Design – Qual o seu papel ?

O Design não é por si só uma disciplina independente, funciona e existe relacionado com tudo o que o rodeia. O Design é um meio que transmite uma ideia, um significado.

“Design is not what it looks and feels like. Design is how it works.” – Steve Jobs, 2003

No texto Critical Everything, de Francisco Laranjo deparamo-nos com o surgimento do conceito Critical Design. O Design Critico apresenta uma abordagem teórica crítica perante o design que tem como base propostas de design especulativos e ficcionais para desafiar os pressupostos e concepções sobre o papel dos objectos no quotidiano.

O design assume um papel essencial enquanto criador de mudança e de construção cultural. Manifesto First Thing First, publicado 1964 por Ken Garland, em conjunto com mais 20 desginers, fotógrafos e estudantes, entre eles, Robin Fior, preconiza,esta ideia. O objectivo foi concentrar o design na educação e serviço público que promoviam o melhoria da sociedade, e acabar com “a banalidade da produção e promoção de produtos culturalmente irrelevantes.” ( Manifesto First Thing First , 1964).

O designer torna-se, assim, um agente activo na modificação socio-cultural. O caráter de responsabilidade política, cultural e social do designer é irrefutável. Ser designer é uma actividade política, simplesmente pela maneira como são criados os produtos e pela forma e impacto que estas peças causam quando chegam ao público. A dimensão política materializa-se não só no objecto mas também na maneira como este é comunicado. A experiência em design deve ser vista como uma experiência conjunta, coletiva. O produto final é uma compilação, selecção do ambiente colectivo, com o objectivo de: questionar, desafiar, compreender e desenvolver.

Robin Fior, designer gráfico oriundo de Inglaterra – que em 1973, se mudou para Portugal –  sempre acreditou que a prática do design era, por si só, uma actividade política, pela mensagem que transmitia. (Jornal Público, 30 de Setembro de 2012)

FRELIMO do Povo de Moçambique, 1974

FRELIMO do Povo de Moçambique, Robin Fior, 1974

Em jeito de conclusão, o design tem um papel fundamental no modo como percepcionamos e experienciamos o mundo, desde a maneira como interagimos com os objectos até às expectativas que temos em relação às estruturas e organizações. Nos últimos anos, o design tem-se tornado mais multifacetado integrando a interactividade, a crítica, entre outros aspectos. O design é um meio para exprimir ideias, colocar questões, e dar voz à matéria de cariz social e colectivo.

Palavras-Chave: Design, Crítica, Designer, Robin Fior, First Things First



FIOR, Robin – Grafismo Local e Global. O Design em Portugal, 1999  [on line] ARTECAPITAL [consultado a 6 de Outubro de 2015]. Disponível em http://www.artecapital.net/arq_des-88-homenagem-a-robin-fior-1935-2012-

GARLAND,Ken – First Things First, 1964

LARANJO, Francisco – Critical Everything, 2015

WALKER, Rob – A Golden Age of Design, 2014

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: